Máquina do Tempo

domingo, julho 30

PARABÉNS PEDRO

Esta noite, já madrugada, ao chegar a casa verifico ter um comentário anónimo ao poste anterior em que dava os parabéns à Luisa, eu por acaso não simpatizo nada com comentários anónimos, mas a este até agradeço por até esse momento ter total desconhecimento do facto do Pedro ter feito anos ontem, como não quero deixar de lhe dar os parabéns apesar de atrasados. Pedro parabéns e as maiores felicidades para a nova fase da tua vida que vais dar inicio.
Já agora gostava de explanar um pouco aqui o sentido deste blog; este blog está ligado a um grupo de teatro com o mesmo nome, todos os membros do grupo de teatro são colaboradores directos do mesmo, apesar de não parecer, visto as pouquíssimas intervenções dos mesmos, eu como uma das responsáveis do grupo, fiz os possíveis para que todos se registassem como membros, existem inclusivé alguns que nunca se quiseram registar apesar de terem recebido o convite. O objectivo era criar um espaço onde se falaria de trabalhos a decorrer no grupo, as respectivas opiniões e o teatro em si, enfim um espaço disponível a um diálogo entre todos nós e não só mas também a pessoas extra grupo, isso não aconteceu lamentávelmente. Achei que seria interessante no dia do aniversário de cada pessoa poder aproveitá-lo para a felicitar e ao mesmo tempo apresentar as pessoas a quem frequenta este espaço público, mas existe uma grande diferença entre achar, fazer e ter a obrigação, eu aqui tenho as mesmas obrigações que qualquer outro membro do grupo, por esse motivo acho que em vez de terem deixado um comentário anónimo, mais fácil teria sido terem postado e dado os parabéns ao Pedro mesmo no dia do seu aniversário que eu lamento não ter sido no próprio dia.



sábado, julho 29

PARABÉNS LUISA

Luisa Teixeira, um rosto mais de bastidores do que de palco, está na Máquina do Tempo já há uns anos, faz parte de um passado e do presente. É contra regra, ponto, ajuda a vestir, enfim aqueles bastidores que poucos conhecem.
Já tivémos tempo para brigarmos, fazermos as pazes, chorarmos, darmos boas gargalhadas e para isso eu tenho um nome que é "amizade". Luísa costumamos festejar os teus anos na véspera, anos do meu João, este ano não deu mas aqui te deixo o nosso desejo das maiores felicidades e muitos parabéns pela data.




domingo, julho 16

UMA ILHA DOS MARES DO SUL

Desliza a quilha do barco, no afago deste tapete de água, a brisa afaga-te o rosto curtido por este sol que teima em acompanhar-te, colando-se à tua pele, castigo a cada jornada, que em submissa atitude, cumpres, porque é assim, porque te disseram que tinha de ser.

Na imensidão deste manto de prata, fervilha a vida, os atuns migraram para sul, passam ao largo da Ilha, não tarda começa a matança…- Vira a estibordo, é um cardume dos grandes!...O estretor no corpo de azul cobalto e prata dos bonitos, junto ao teu peito a caminho do porão, desperta o pensamento, uma vida, tantas vidas…na incrompreensível procura da sobrevivência…

Esta era uma história de amor, numa Ilha a sul, perdi-me no texto e estava a virar uma pescaria…No correr da madrugada, o doce rosto dela, desenhado em contornos de ténues raios de luar, prendiam-te a vontade de partir. Uma Deusa, um Anjo, apenas a mulher com quem casaste. Vejo nos teus olhos, a bondade que eu quero, sempre que os fechas todo eu desespero, a beleza do mar, toda a luz do luar, não são nada ao pé do teu olhar…Não tens palavras bonitas para lhe dar, dinheiro para o brilho do ouro, tempo para a paixão, mas um imenso mar de ternura no coração, que não mostras, não aprendeste que o amor está muito para lá do sentir, do afago do olhar, do tosco coito, do dar tão pouco, tão nada, te disse ela…

O sol acaba de nascer na volta do outro dia, passou duas vezes pelo tecto do mundo. De mansinho entras em casa, procuras a luz que o seu lindo rosto emana, estranhos odores, incompreensível vazio, sussuros…a sombra da dúvida assalta o teu coração, dois corpos nús envoltos em luxúria, paixão. Cai a noite, antes de acabar o dia, cai o céu, escondem-se as estrelas. Mil pedaços de espelho, refectem amor desenganos, a duvida dá lugar à amarga certeza. O repúdio assalta os sentidos, fechem-se todas as portas,- Gosto tanto dela, não sou capaz de lhe querer mal…

No deslizar de cada onda, no imenso que resta do pensamento, navegas na incompreenção deste mar, azul, numa “Ilha dos Mares do Sul

quinta-feira, julho 13

ESPELHOS D'ÁGUA


domingo, julho 9

PARABÉNS BRUNO

- Bruno, digo eu, temos um espectáculo dia tal... em sitio tal..., Como!!!??? Quando!!!??? Aonde!!!??? Não contes comigo!!! Nem penses!
- Bruno, digo eu, estamos a preparar uma nova peça... Diz!!! Não contes comigo!!! Não estou cá.
O Bruno é assim mesmo, com esta cara de mau que aqui vemos, adora dizer que não, dizer que não gosta quando gosta, que não quer ir quando quer, que não faz quando faz, é ele mesmo, sempre do contra, com ar de quem está contrariadíssimo, depois é um doce de pessoa.
Esta é a mascara que ele gosta mais de usar...

Mas com muita facilidade ele deixa cair esta e surge então um rosto brincalhão, sensivel e carinhoso. Nos ensaios dá-nos imenso trabalho controlar as brincadeiras dele, ressona, ronca, etc,etc,etc. Mas tens razão lindo, quando faltas fazes muita falta... brincas com todos fazes o papel que mais gostas... Um excelente actor, tem estado presente em diversos papéis da máquina, o mais recente foi o rei da lenda, no próximo será de morto??? ou vivo??? ninguém sabe ainda, mas uma coisa sabemos e esta certeza temos, é que estará!!!
Amizade é o sentimento que nos une e nós gostamos mesmo muito de ti.