Máquina do Tempo

quarta-feira, maio 31

Nos Bastidores

Teatro Micaelense, 18:40H estava a entrar pela porta lateral destinada aos artistas do palco, com a minha Canon. Estava ansioso e ao mesmo tempo nervoso, pois nunca tinha estado nos bastidores, como seriam os preparativos antes da subida ao palco? Estariam todos nervosos? Estariam a rever os textos? Ao entrar dei logo de caras com o Bruno, que me indicou o caminho para os camarins e lá estava a Maria muito ocupada a tratar dos últimos retoques nas roupas, mas que me apresentou logo aos elementos da Máquina do Tempo, tanto os actores como as pessoas que ficam atrás do palco. Esta aqui é a Patrícia, ali é a Catarina, Ana, Luís a Sandra….., eram tantos que já não me lembro do nome de todos, depois avistei noutro camarim pessoas conhecidas, a Teresa, Helena, Amélia e o Fernando.
Feitas as apresentações é hora de começar a captar os momentos que antecedem a peça, retiro a minha EOS 350D, coloco a objectiva 18/55mm, e é só começar a disparar o Flash. Pode dar-me licença, gostaria de lhe tirar uma foto… lá consigo passar por entre os meus novos amigos. Já começo a ouvir lá ao longe no palco o último ensaio, afinam-se as vozes e revêem-se as últimas cenas e ouço o Armando a dizer: “Tens de falar mais alto, chega-te mais para aqui, atenção às luzes”.
Bem resolvo ir ver o que se passa, entro para trás do palco. AAAHHHH…..., isto aqui é muito diferente de estar lá em baixo na plateia, pensei eu, vou aproveitar para tirar mais umas fotos, a sala ainda está vazia, lá ao fundo o Armando dá as últimas instruções ao pessoal da mesa de som e da iluminação.
De regresso aos camarins vejo várias caixas de pizzas, e já começam a comer deve ser para combater a ansiedade, no camarim ao lado os cabeleireiros e maquilhadores começam a dar vida nas personagens, que bonitos que estão, parecem saídos de outros tempos. Já no outro ao lado, começam a vestir os trajes, pois a hora aproxima-se a passos largos e a Maria começa a ficar preocupada, pois a costureira está atrasada, e a máquina não pára.
Já são 20:45H, já se ouve na sala algumas vozes, as portas já estão abertas para receber os espectadores, à maneira que o tempo avança as cadeiras que estavam vazias no início começam a desaparecer, nos bastidores dão-se as últimas pinceladas.
Eis que é chegada a hora, o relógio marca 21:40H, apagam-se as luzes os espectadores calam-se o pano corre ao longo do palco, começou a “Lenda das Sete Cidades”, os actores movimentam-se no palco as luzes alternam entre os vermelhos, verdes, azuis e amarelos, qual paleta de cores. A sala é invadida pelas vozes da Teresa e da Helena que dão vida à peça do Armando Moreira, e na qual se juntam todos os outros actores que tão bem sabem representar desde os mais pequenos aos mais experientes, sempre debaixo do olhar atento dos seus colegas que controlam cada movimento cada frase, e eu continuo a fotografar lá de cima (camarotes).
Já no final da Lenda as pessoas aplaudem vigorosamente e não se de fartam de fazer elogios, Correu tudo tão bem, a Máquina do Tempo funcionou com a perfeição de um relógio suíço.
De regresso aos bastidores todos se abraçam e se comovem com o sucesso da “Lenda das Sete Cidades”.

Fotos/Texto by Zuca






PARABÉNS SANDRA

Ainda no mês de Maio tínhamos de acabar em grande nos aniversários, o da nossa Sandra Andrade, actualmente mais conhecida pelo "Nevoeiro" da nossa Lenda.
Muitos parabéns pelo aniversário e também Sandra pela tua postura como pessoa neste grupo, sempre discreta, sem muitas conversas, com muitas gargalhadas especialmente quando bebemos um copito, transformaste-te numa presença imprescindível no nosso grupo e conquistaste esse espaço sempre de uma forma muito positiva. Desejo-te um dia muito feliz, com tudo o que tens direito, sei que não pode ser com o Lobo Mau...mas nunca se sabe...
"Desci veloz do alto das cumeeiras para os avisar...mas já era tarde..."
"Viva Santa Maria"!!!!
"Vivam os Marienses"!!!!





segunda-feira, maio 29

SEM PALAVRAS











Fotos de Rui Pacheco (Zuca)

domingo, maio 28

Muitos Parabéns a nós!!!

Só quero, dessa forma, dar os parabéns a toda a nossa equipa! Estivemos todos muito bem e foi uma honra poder fazer a "Lenda das 7 Cidades" convosco! Se bem que o "tempo voou nas asas da lenda"... Levamos tanto tempo a cá chegar e depois passou tudo tão rápido...
Mais trabalho está para vir (suponho e espero) e acredito que estaremos sempre bem naquilo que se nos deparar! Muitos beijinhos a todos e...

VIVA A MÁQUINA DO TEMPO!!!!

terça-feira, maio 23

LENDA DAS SETE CIDADES - DA PRINCESA E DO PASTOR

Estamos na recta final da estreia da Lenda das Sete Cidades, o tempo tem sido muito escasso para tantas e tantas soluções necessárias a um trabalho como este, desde a produção, a cenografia, o guarda roupa, etc. etc. etc.
No entanto queria partilhar principalmente com quem não tem possibilidades de assistir aos dois espectáculos, algumas fotos do nosso ensaio de ontem no palco do Coliseu Micaelense, com alguma cenografia.
Onze actores,
Onze músicas,
Onze mil palavras,
Para a Lenda das Sete Cidades.
Para quem vive na Ilha de S. Miguel, dias 26 e 27 de Maio na sala do Coliseu Micaelense "A lenda da Princesa e do Pastor".
Teresa Rebelo e Bruno Silva.
Teresa Rebelo, Helena Ferreira e Ana Couto.
Patricia Rego.
Patricia Rego, Luís Rocha, Teresa Rebelo, Ana Couto, Sandra Andrade e Catarina Vieira.
Rodrigo e Catarina.
Helena Ferreira.
Catarina Vieira.
Aqui a acrescentar a Beatriz.Todo o elenco, a acrescentar a Amélia Lopes, Pedro Teixeira, por ausência não temos o Fernando Franco nestas fotos.

segunda-feira, maio 22

AMANTES DITOSOS


Todos têm lugar neste Mundo!...
Nunca ninguém deve deixar de sonhar... pois o sonhos estão cá dentro, não tem fronteira nem tempo, são eternos como a natureza...
Olha para dentro de tí, deixa-te levar pela sedução dos sentidos, pois ditosos são os amantes que se envolvem em doce paixão, são como gôtas de orvalho, não deixam sombra na noite...
Todas as noites o céu fecha-se sobre nós, trazendo nos braços com misteriosa cortezia a luz das estrelas, mas nada detém um novo dia...
A noite une os corações, e é no sono que se dissipam os nossos receios, pois juntos iremos pelas águas do tempo, que ninguém viaje na sombra contigo...porque, hoje é hoje, o tempo viajará nas ásas de tudo o que será amanhã, a idade da água adormecida no ventre da Ilha, dará uma boa composição de um novo dia...pois...
Cada gôta prende um suspiro, a noite esconde todas as cores...para os amantes não tem fim, a noite tece a vida de tantos no seu tear celeste, queda-se o céu na noite, enchem-se de amor os seus doces rostos, fecham todas as portas, as hortênsias à noite não têm azul, têm a cor da luz e relatam aos lagos um antigo rumor...em gôtas presas em fios de luz, em sussuros falam de ti, do...amor...

quinta-feira, maio 18

TEREI EU SIDO TÃO MAU EM OUTRA REENCARNAÇÃO





O que terei eu feito de tão mau em outra vida?!...
A lei kármica diz que "pagamos nesta vida o que fizemos de mal em vidas anteriores... que terei eu feito de tão mau em outra vida?!...a ser verdade penso que pelo exagero do pagamento, haverá algures no "Cósmos" um contabilista que não simpatiza lá muito comigo.
Pinto a cara de muitas cores e às vezes sinto vergonha, minhas senhoras e meus senhores, e pinto-a de cada vez que me aborda a mentira, o ardíl, a medonha emboscada dos que vivem no vale da maldade...apenas procuro o silêncio na baía encantada onde nasce a lenda, todas as noites, pois é na noite que se acalmam as águas para que as estrelas mirem o seu brilho neste jogo de espelhos quebrado em cada manhã pela máquina dos que aprisionam a beleza do verde e a conspurcam com letras que formam palavras, ditas por outros , tantas vezes em desatino incompreensível, louco é o pensamento que não pára, e gira...gira a vida em sua roda de incertezas, emquanto a chuva leva os sonhos...
O sonho que te dei, perde-se como chuva miúda, interminável, lançada à terra árida e estéril...
Moça, tu tens em ti um coração pobre, que não bate com a emoção, é uma espada de dois gumes envolta em linguas de fogo, que confunde incertezas com paixão e perde-se na noite regressando mais vazio, deixando um rasto de tormenta gravado nas frias pedras...desenfreada vida em que os sonhos fiam o destino de algumas pessoas com quem nos cruzamos...ter-te-ei feito algum mal em outra vida anterior, ou sou apenas um simples títere ao sabor dos teus propósitos...
Não, e para que conste, sou apenas um fabricante de sonhos que acredita que a felicidade, reside na verdade com que encaramos o mundo.

terça-feira, maio 16

Gente que passa

Gente que passa,

que corre e não vê

e não repara

e não encontra

a gente que chora,

que se dobra

com mãos no peito

de voz surda e choro mudo.





De olhos fechados,

a gente que passa,

esbarrando contra a vida,

contra o sonho,

cega de indiferença,

sem tacto e de entranhas despidas

ignora a gente que chora

na ausência de qualquer gesto.


Mas...

Oh, gente que passa,

parai!

Abri bem os olhos e vede.

Mas vede bem!

Não vedes?

Não vedes mesmo?!?

Sois vós!!!


Sois vós a gente que chora...


Estou tãaaao GRANDE

Sinto-me enorme e babada com esta bonita atenção. Comovo-me com estes destaques como se fosse criança entusiasmada com a estreia da primeira peça. Nem imaginam como...
Hoje, toda eu sou sorrisos...e ontem era...e pensando bem, anteontem também. Gosto desta tendência. A vida sorri-me, definitivamente. Pelas pessoas que amo e que me acompanham, pela comida na mesa, pela saúde que vou preservando, pelo dinheiro que vai dando para tudo, pelos desafios, pelos planos que já concretizei...pelos sonhos que quero realizar, por cada dia que termina com a sensação de cumprimento. Sorrio ao mar, ao céu, à rocha, às flores selvagens, às sombras e ao raiar do sol. Quão bonita é a existência...quantas cores, quantos tamanhos, quantas formas, quantos sons, quantos sabores, quantos cheiros, quantos caminhos nos nossos percursos. Brindo à existência e à diversidade e hoje, especialmente, brindo à minha existência. Agradeço a todos quantos me felicitam e convido-os a partilhar comigo o amanhã que tenho sempre vontade de conhecer.
E já que escrevo para agradecer o encanto destas palavras, aproveito para agradecer pela porta que me abriram quando nem talento sabia que tinha. Do fundo do coração e de alma aberta, obrigada. Um grande beijo.

Post Scriptum: Quem é a jeitosa das fotografias do post abaixo? Gostei da miúda, pá. Eheh

PARABÉNS ANITA

Mais um elemento da Máquina a fazer anos, hoje é a Catarina Vieira, mais conhecida por Anita entre nós. A Anita foi a primeira pessoa a sugerir a criação deste blog, apesar de ser membro, ainda não participou nele, desculpa Catarina esta tinha de dizer ahahahah.....
Catarina, uma excelente actriz já desempenhou vários papéis connosco, entrou na "Caixinha da Lurdinhas" onde fazia duas personagens, uma delas a Bertinha Cabral. Na sua estreia que por acaso foi na Ilha de Santa Maria, em pleno palco numa cena em que tem de se sentar para ser consultada pela Lurdinhas, o Mário Roberto que era o Antonino Rosa tem o impulso inconsciente de lhe puxar a cadeira no momento em que ela se vai sentar, resultado, um dos momentos mais hilariantes que já vivemos em palco, Anita senta-se (caí) no meio do chão, não se descompôs e continuou o seu texto, com o pormenor de com a queda ter ficado com a cabeleira meia de lado, bem as gargalhadas foram tantas...no palco e fora do palco...acrescente-se que ela por sorte não se magoou, enfim, impulsos do Mário...
Participou connosco na reinauguração do Coliseu Micaelense onde vestiu a pele de uma mulher de 1916, é uma das irmãs das "Pastorinhas da Vila", tem entrado nas nossas reconstituições... e neste momento tem uma grande responsabilidade na peça que vamos estrear dentro de dias "A Lenda das Sete Cidades" é o nosso Bobo. Muitos parabéns pelo dia de hoje e que a vida de sorria.