Máquina do Tempo

segunda-feira, março 20

TROCAR DE ALMA

Sempre que os teus problemas se agudizam "trocas de alma", será isto possível?...era uma noite tropical como tantas que passei em África, ronronava o motor da traineira rumo a Moçâmedes, os atuns migraram para sul, havia que os acompanhar na sua viagem para águas quentes. Três da manhã, ouvi gritos ao longe, será que estou a ouvir bem?...raios partam o corisco, querem ver que caíu alguém ao mar?!...pois...pára o barco, vira 360 graus, vê quem falta, motor devagar... não aparece o Cuca, o rapaz do barco "uma espécie de pau para toda a obra", ainda por cima é preto, como é que vamos dar com ele neste negrume?.... Óóolhólhó, vira a estibordo... vai devagar, pára motor...mais um pouquinho a estibordo...marcha a ré...saca-me este homem da água. Então, meu grandecíssimo estupor, não te aguentas nas pernas, não sei o que vale mais, o gasóleo que gastamos a voltar para trás, ou ter que te gramar a ganhar meio quinhão e a fumar liamba, como um pedaço d'asno...então, deixáste a língua atrás, o gajo está branco com'a papel!!!Ahahahahah... Nunca vi um preto tão branco, foi de susto. Eram duros tempos, vividos por homens duros, seis meses de sol a sol na faína da pesca, brancos e negros lado a lado...branco é branco, preto é preto, não há racismo em Angola... Mas o Cuca nunca mais falou, nem kibumdo, nem Português, nem pio que se ouvisse...Êh macaco dum corisco, pelo menos não dizes nada!! Assim até te percebemos melhor, dois dias depois chegávamos ao cais de pesca da cidade de Moçâmedes, trinta toneladas de atum enchiam o porão, toca a descarregar...mexam-me essas mãos...Óh mestre, chega aqui, o Cuca está esquisito, está a falar como se fosse um doutor...Vai gozar com o raio que te parta...homessa e é mesmo, o que é que deu a este rapaz...
Pois é meus amigos, o Cuca não era o mesmo. Enquanto esteve mergulhado dentro de água, deve ter acontecido alguma coisa que nunca chegamos a compreender. De um rapaz simples, pouco falador, ter-se-á transformado numa criatura bem falante e cheia de arrogância. Era como se num estalar de dedos, ele tivesse passado de soldado raso a general. Mestre António do Caniçal, homem sábio do alto dos seus setenta e quatro anos, fez o diagnóstico... - O Cuca trocou de alma...
Quantas vezes trocaste de alma???

15 Comments:

Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Muitas... Palas tantas e tantas vezes que isso se fez necessário... Pelas muitas quedas... Pelas outras vezes que fui derrubada...

Mas sempre me mantive em silêncio... Mudar de alma me rouba energia... O melhor nesses casos, é mesmo permanecer calada...

Adorei esse post!!!
Beijinhos!!!
ò,ó

3/21/2006 12:05 da manhã  
Anonymous espírito azul said...

Armando, trocamos de Alma todas as vezes que mudamos o rumo.
Um beijo para ti e Maria por estarem presentes na minha mais recente mudança.
Obrigado

3/21/2006 12:19 da manhã  
Blogger Zuca said...

Armando, o post está lindíssimo, até poderia ser um enxerto de uma obra literária.
O termo alma, deriva do latim Anima, refere-se ao princípio que dá movimento ao que é vivo, o que é animado ou o que faz mover. De Anima, deriva diversas palavras tais como: animal (em latim, alimária), animador,...
Filosoficamente e religiosamente, é definida como a parte espiritual do Homem, que se julga continuar viva após a morte do corpo, podendo seu destino ser a beatitude celestial, uma temporada no purgatório ou o tormento eterno. Segundo este ponto de vista, a morte é considerada como a passagem da alma para a vida eterna no domínio espiritual. A grande maioria das religiões, cristãs e não cristãs, concorda com este princípio. O conceito de uma alma imortal é muito antigo. De facto, suas raízes remontam ao princípio da história humana. O hinduísmo e o budismo crêem na transmigração da alma.
Quanto no que toca á transição da mesma, fico com um pé atrás, pois a alma é como uma impressão digital é única e não pode ser atribuída a mais ninguém. Penso que para este caso, a ciência pode dar uma pequena ajuda, pois há casos em que um individuo quando submetido a um determinado trauma (hipotermia, um susto, etc...), pode desplotar uma reacção física ou química do comportamento cerebral que pode durar tanto horas como dias ou mesmo anos.

Um abraço
Ruy

3/21/2006 9:56 da manhã  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Armando...

Lendo agora o que escreveu o Zuca, fiquei um tantinho preocupada que tu pudesse me entender erroneamente...

Nao sou cristã e nem tenho religião alguma. Nem gosto de nenhuma delas. Tampouco acredito em reencarnações ou coisas dessas, mas sou uma viajante irreverssível... Vivo com um pzinho na terra e outro espetadinho no céu...

Quando te disso que já mudei de almas inúmeras vezes, falei apenas por metáfora e para deixar aflorar - como de costume - meu lado sonhador e irreal, sem que com isso tenha perdido a realidade dos fatos. Eu me aproveitei da tua proposta para comentar que a vida, de modo geral, nem sempre se apresenta agradável aos nossos momentos e sentidos e eu costumo brincar de representação com ela, quando ela me presenteia com momentos nem sempre em harmonia comigo e ou fora dos meus objetivos e desejos...

Por vezes e quase sempre tenho dificuldades em transferir os códigos e sinais de meus sentimentos, para as letras e palavras... É normal eu me perder em meio a elas...

Tenha um lind dia de primavera!!!
Beijinhos!!!

ò,ó

3/21/2006 11:16 da manhã  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Eu escrevo por metro linear; consigo ser atrapalhada com as letras e ainda por cima, esqueço de colocá-las ordenadamente e ou digitá-las e normalmente não releio o que escrevo...

Desconsidere meus muitos erros de digitação ou de outras ordens!!!

Outro beijo!!!
ò,ó

3/21/2006 11:19 da manhã  
Blogger Armando Moreira said...

É claro que te entendi Cris, estou muito atento a tudo aquilo que escreves e naturalmente, vou-te conhecendo um pouco todos dias, o que tem sido um processo fascinante, pois és uma pessoa com raros dotes e como se diz na minha terra "com a alma maior do que o corpo", quanto à religião ou religiões, cada um de nós deve livremente pensar no que de melhor nos serve, afim de orientarmos a forma correcta em como vivemos com os outros e connosco mesmos...
Mil beijinhos Amoreira

3/21/2006 12:36 da tarde  
Blogger Armando Moreira said...

Olá Espirito Azul (minha Amélia), tem sido tão bonita e sincera esta viagem que tenho feito contigo...a tua alma não se troca, seria uma pena pois ela é tão bonita...

Beijinhos Amoreira

3/21/2006 12:40 da tarde  
Blogger Armando Moreira said...

Bondade tua Zuca, mas continuas a surpreender-me por essa imensa cultura geral, que não é normal numa pessoa com a tua idade...
Um abração Amoreira

3/21/2006 12:42 da tarde  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Armando querido!!!

Obrigada pelos mil beijinhos e outros tantos e na mesma proporção, a ti!!!

Que bom que me entendes!!! Fico bem feliz e mais feliz estou, pelas coisas boas que me dizes!!! Espero poder corresponder a altura de tuas palavras e... Aalma pode mesmo ser bem maior do que o corpo, mas isso deve-se ao fato de eu ser mesmo bem espaçosa!!! Mas não sou má pessoa. Apenas um pouco desatenta no que diz respeito a noção de quantidade...
Beijinhos!!!

3/21/2006 3:14 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Pois! "Trocar d'Alma"
@
@@
@@
@@
@@
Somos seres frágeis, porque morremos todos os dias para renascermos. É um cíclo.
As flores no jardim, expostas ao Sol, à Lua, à Chuva e ao Vento, sofrem influências várias.
Sol dá vida mas também tira.
As flores murcham quando falta àgua.
Quando as nuvens choram numa tristeza sem fim, o terreno fica ensopado. Podem morrer.
Quando dançam e brincam com o Vento, podem-se mágoar, marcas em si e para si.
À Lua, cantam e rezam...
Quando uma mão aproxima-se elas termem com dúvidas.Vários sentimentos surgem: alegria, tristeza, risos, ansiedade, leveza, impotência, insegurança, segurança...
As pétalas poderam ser arrancadas ou acariciadas, defendem-se ou dão-se, relacionam-se ou não, amam ou deixam de amar, tornam amar...Poderão amar...
Vive-se, morre-se e renasce-se.

P.S. Simplicidade num texto acompanhado de uma foto com fragância marinha, que a todos nos leva numa viagem para diferentes paragens que nos obriga a conhecer o "outro" ou o "estranho". Assssimm, evoluimos, levando mais conhecimento e inteligência para a próxima...troca...

Lua

3/21/2006 3:56 da tarde  
Anonymous soslayo said...

Armando Moreira, não sei se é possível trocar-se de alma e até nem sei se existem várias almas. Ainda não me debrucei sobre o assunto e, mesmo que o fizesse nunca chegaria a conclusão alguma! Mas, lá que aconteceu algo ao CUCA lá isso aconteceu, pois passou de soldado a general e essa transformação não se dá do pé para a mão. Um abraço.

3/21/2006 6:44 da tarde  
Blogger Amélia Lopes said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

3/27/2006 12:02 da manhã  
Blogger marisa said...

Como pode alguem deixar de ser o que é para ser uma pessoa totalmente diferente de si?? Tudo isto me faz confusao...Será que é mesmo possivel a troca de almas?? Nao sei....talvez nunca encontrarei resposta para a minha pergunta... talvez porque nao acredito que alguem possa trocar de alma! Cada um é aquilo que é, e morrerá a se-lo! Na minha opiniao, axo que nao existem trocas de alma!! Talvez um dia a vida me ensine o contrário, ou talvez nao!!

Um abraço

MARISA

4/01/2006 1:39 da tarde  
Blogger Marcio De Lucca said...

Mudamos de alma quando desejamos, acredito que a força da mudança esta na força do fato acorrido... trocamos a alma por amor, trocamos por odio ou trocamos por medo... mas só trocamos quando estamos frente a frente com o desejo maior...
Ah O Amor!

1/15/2011 12:58 da tarde  
Blogger Marcio De Lucca said...

Mudamos de alma quando desejamos, acredito que a força da mudança esta na força do fato acorrido... trocamos a alma por amor, trocamos por odio ou trocamos por medo... mas só trocamos quando estamos frente a frente com o desejo maior...
Ah O Amor!

1/15/2011 12:58 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home