Máquina do Tempo

domingo, março 12

LENDA DA CRUZ E DA ERMIDA DOS ANJOS

"Lá pelo século dezasseis, ainda não havia uma ermida nos Anjos, mas as pessoas tinham uma grande vontade de construir um pequeno monumento, naquele lugar em que Gonçalo Velho e seus marinheiros tinham desembarcado e onde tinham rezado a primeira missa nas ilhas.
Resolveram por fim, construir a ermida dos Anjos e a população dizia que o melhor sítio era no lugar mais baixo. As pessoas que estavam a fazer a construção não deram ouvidos aos seus pedidos e começaram a juntar a pedra em cima da rocha. Mas as pedras que eram ali colocadas pelos trabalhadores, na manhã do dia seguinte, sem se saber como, apareciam lá em baixo, no sítio onde hoje está construído o pequeno templo. Este acontecimento estranho e inexplicável perturbou as pessoas, e os mestres da obra começaram a acusar a população dizendo:
- São eles que acartam a pedra de noite para o lugar onde queriam. Estão bem enganados! Aqui em cima é que vai ser!
Os dias foram passando e o caso foi-se repetindo, mas a população, apesar de acusada, não se denunciava.
Certa noite, um pescador ao passar pelo lugar, deparou-se com uma coisa estranha: as pedras moviam-se sózinhas em direcção ao lugar mais baixo. Foi contar o que tinha visto ao chefe da obra e todos os trabalhadores se começaram a rir do pescador. Ele lançou-lhes um desafio:
- Vamos todos logo à noite ao lugar onde vocemecês têm as pedras.
Assim foi. Quando chegaram lá, puseram-se à espreita e começaram a ver as pedras a rolar e a seguir a imagem de Nossa Senhora.
Ninguêm teve mais dúvidas. Resolveram construir a ermida onde Nossa Senhora desejava. A assinalar o lugar que primeiro tinham escolhido para a construção e que fora rejeitado por Nossa Senhora, puseram uma cruz de pedra, que ainda hoje está sobre a pequena colina.
A imagem de Nossa Senhora, que os marinheiros portugueses tinham trazido consigo, ficou a embelezar o primeiro templo dos Açores assim como um tríptico quinhentista, repesentando a Sagrada Família e os mártires São Cosme e São Damião, que fora o altar portátil da caravela de Gonçalo Velho."
Lenda retirada do livro dos Açores, Lendas e Outras Histórias de Ângela Furtado Brum.

4 Comments:

Blogger Zuca said...

Santa Maria foi a primeira ilha do Arquipélago dos Açores a ser descoberta. Foi Diogo Silves quem a descobriu, aquando de uma viagem de regresso da Madeira, decorria o ano de 1427.
A capital da ilha, Vila do Porto é a mais antiga das vilas açorianas, onde se podem ainda observar vestígios de velhas casas, que pertenciam ao Capitão Donatário com janelas do século XV.
Santa Maria é a única ilha dos Açores com grandes proporções de terra de origem sedimentar, onde se podem encontrar fosseis marinhos.
Também Cristovão Colombo passou por Santa Maria e rezou missa na Ermida dos Anjos, a quando do seu regresso da redescoberta da América rumo a Espanha.

Ruy

3/13/2006 9:51 da manhã  
Blogger Desambientado said...

Conheci este ano pela primeira vez Santa Maria. Gostei muito. Adorei os Anjos. É tão diferente das outras......
Faz tempo que não passava por aqui. Produziu-se muito....

3/13/2006 12:20 da tarde  
Blogger MDeus said...

Santa Maria foi a primeira ilha onde vivi quando vim de África à 30 anos, adorei e fiquei sempre com uma ligação muito forte a ela. Este post foi uma entrada para outros que virão sobre Santa Maria e sobre uma reconstituição que estamos a preparar para o mês de Setembro, precisamente nos Anjos a pedido da Associação Escravos da Cadeínha.

Uma boa semana para si.

3/13/2006 1:13 da tarde  
Blogger Bruno Silva said...

Foi sem dúvida um fim de semana espectacular...tirando a ressaca de ontem...eheheheh.Abraço a todos.

9/25/2006 4:20 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home