Máquina do Tempo

sábado, março 11

FOTOGRAMA VERDADE...FOTOGRAMA MENTIRA...

Chove como a puta quiopariu, ê senhor este País está uma grandecíssima merda...tudo a subir, tudo a inganar um pobre homem... dinheirinhos...? é só para aquêles comilões de Lisboa, o senhor não viu aquela cagança toda pró novo presidente da républica?!...ainda querem que a gente aperte o cinto, cambada de gatunos!..."fotograma verdade".
Pois a cultura aquí nos Açores tem vindo a enriquecer-se com a entrada de novos responsáveis, pessoas com uma vasta experiência em termos culturais e que naturalmente vão dar um novo impulso à nossa cultura, para isso a contínuidade em subsidiar 120 bandas de música, 70 grupos folclóricos, todas as toiradas que se fizerem, mais as idéias brilhantes do que já foi feito, mas ainda aquí não se fez...tralala...tralala..."fotograma mentira".
Vem isto tudo a propósito de me ter lembrado de um episódio anedótico, que me terá acontecido à uns anos atrás. Fui convidado para uma palestra dada pelo senhor Secretário de Estado da Cultura. Confesso que hesitei entre ficar por casa a ver a erva crescer e ir ver o tal senhor, porque sendo ele o representante maior da cultura portuguesa, naturalmente haveriam pontos de interesse para um saltimbanco como eu. Vesti uma camisinha lavada, engraxei as botas e lá fui eu preparado para um serão rico em soluções em dinamizar a nossa cultura entre outras coisas que naturalmente se dizem e acontece quando tão altas figuras se dignam a visitar-nos. As apresentações, troca de galhardetes, engraxadelas, vénias de dar cabo da coluna etc, deram lugar à prelecção da digníssima figura que durou uma longuíssima hora e meia e pasme-se numa autêntica aula do que era a cultura...não percebi...então este marmelo vem-me para aquí dar uma lição sobre a cultura aos representantes da mesma aquí na Ilha de S.Miguel...pedi para comentar no fim, mas as pessoas que me aconpanhavam, não deixaram que manifestasse o meu repúdio perante tamanha afronta...
E o que é que eu teria dito? se me tivessem deixado é claro.
Excelentíssimo Sº na manhã do dia 8 de Maio de 1444, quando um grupo de pessoas aportaram no sítio da Povoação Velha e desembarcaram pela primeira vez nesta Ilha do Arcanjo, traziam apenas parcos pertences, a esperança e uma cultura que prevaleceu e se espalhou pelo Mundo da forma mais pura, é que em 1454 atravé da Bula Romanus Pontífex, por ordem do Papa NicolauV, foi concedido ao Rei Dom Afonso a plena e livre faculdade entre outras de subjugar e reduzir à servidão todos aqueles que de tal fosse preciso. Foi ao abrigo desta Santa Visão que foram feitos prisioneiros todos os homens capazes.
Em 1687 Gomes de Freire pediu ao Rei para fundar uma povoação no rio Itacú com casais açoreanos, terá dito o rei ao aceitar, que fossem (os mais capazes) só de uma vez em diferentes embarcações, foram enviados para o Brasil quatro mil casais. De um modo geral, poucos íam por vontade própria mas sim obrigados. Como sabe V. Exª, foi desta forma que a mais genuína cultura portuguesa se difundiu através do mundo, e nós açoreanos tivémos um papel prepoderante na continuidade e preservação da mesma. Quando se esperava que aqui viesse estabelecer uma ponte em que se trocasse num abraço, a cultura que se vive e faz no continente com a nossa é preciso ter muita lata para aqui nos vir dar uma lição de o que é cultura... "fotograma verdade...fotograma mentira".

1 Comments:

Blogger Zuca said...

A nossa cultura está nas ruas da amargura, para não falar na cultura destes indivíduos que são colocados em lugares para os quais lhe falta a dita cultura, pois um indivíduo culto tem de abranger vários conhecimentos de diversas áreas.
Mas hoje em dia, a nossa cultura está no futebol, isto sim é que o povo gosta.... Também se anda a investir (agri)cultura, e não me espanta nada, que um dia ao passear pelas estradas desta bela ilha, venha a dar de caras com uns quádruplos em plena sessão cultural, enfim é a cultura da vaca?!

Ruy

3/12/2006 10:27 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home