Máquina do Tempo

terça-feira, fevereiro 28

E assim foi o nosso Carnaval

A Máquina do Tempo tem feito algumas reconstituições históricas, por isso lá de quando em vez vão-me pedindo a reconstituição de algumas peças de roupa. Desta vez foi-me feito o desafio para dois Guardas da Rainha de Inglaterra, tem isto a ver com os vôos directos a partir de sexta feira para terras de Sua Majestade.
A roupa é confeccionada por terceiros e fica aqui a intenção de vos mostrar um destes dias quem são os meus colaboradores, tenho de lhes prestar esta merecida homenagem.
Alguns adereços, como chapéus, calçado, tearas e outros mais, vou-me desenrascadando com algumas ajudas.
Nestes dois últimos dias tenho andado a fazer os chapéus dos ditos guardas e gostava de partilhar com todos vocês o trabalho e a forma como começaram a nascer. Com algum material como chapéus, cartolinas, esponjas, algumas ferramentas, arminho e muita cola foi, como mostram as fotos que eu e o Armando, ajuda imprescíndivel ontem, passamos o dia.
E assim foi o nosso carnaval ...



segunda-feira, fevereiro 27

SOU NEPTUNO DEUS DO MAR

"Ao mar se fazem preces, ao mar se lançam flores, ao mar se trocam juras, ao mar se cantam louvores. És profundo e és real, manso, colérico de arrasar, explodes em tapetes de espuma, abram àlas ó humanos, pois Neptuno vai chegar".
Foi assim hoje, a Ilha recebeu uma prenda de carnaval, um colar de ondas debruadas de espuma que se juntou ao manto verde, completaram o traje de gala para o baile...calem o Vento..., afastem o Nevoeiro..., oiçam lá ao longe..., será uma viola da terra ou o canto de uma garça pairando sobre os Lagos. Esta é a parte que não foi possível captar com a minha máquina, mas acreditem que é verdade, ser Ilhéu é sentir assim.



E assim acabou o dia, lá para os lados de Santa Clara, o sol a esconder-se nas nuvens...

Texto de Armando Moreira
Fotos Maria Moreira

MÁSCARAS, MASCARADOS DA VIDA

Mascarado...tum...tum...tum, era assim que brincávamos há muitos anos, quando crianças em Vila franca. De lá saí para África, e vivi outros Carnavais. Corri Mundo, por mares naveguei, e pessoas conheci..."muitas", umas com máscara outras mascaradas, e algumas Aves Negras...falei do negro?! não gosto da cor, proíbo os meus alunos de a usarem na paleta...gosto de pintar com cores, e com cores pinto a vida "com muitas"... Não estavamos a falar de Carnaval?... pois, para algumas pessoas o carnaval é pintado de negro "inspirações da alma"de algumas aves que por vezes resolvem pousar ao nosso lado e nos cobrem com o seu manto fiado de mentiras e cinismo
ardilozamente transformados em palavras bonitas ... invariálvelmente acredito nelas...sou assim! Acho que toda a gente é gente boa, e pinto-as com as mais bonitas cores...
Apetece-me citar um grande Poeta Açoriano e meu Amigo já falecido "Eu pinto as pessoas com todas as cores, mas às vezes sinto vergonha, minhas Senhoras e meus Senhores".
E como é Carnaval, espero que não me levem a mal, o desabafo.

sábado, fevereiro 25

Alguns Olhares

Estamos em cima do carnaval, temos a nossa gente um pouco dispersa, uns aproveitando estes dias de pausa para umas pequenas férias, outros de passagem por casa a matar saudades da terra e familia e outros ainda cá estão prontos para enfrentar estes dias de diversão. Pois para todos deixo aqui alguns olhares meus;
- Fernando amigo cuida essa gripe e regressa bem porque temos saudades tuas também...
- Amélia mata bem as saudades de todos e regressa rápido...
- Luís que voas como "um milhafre", não te percas na Túnisia e vem voando como o vento...
- Sandra e Joana matem saudades minhas da praia formosa...
Etc...Etc...Etc... aos que cá estão vamo-nos vendo por estes dias. Enfim beijos para todos.






quinta-feira, fevereiro 23

"Amélia dos olhos doces..."

Pois hoje vou-me dedicar à minha amiga Amélia, ela está muito zangada comigo por não ter ainda nenhuma foto no blog; " Amiga, não só vais ter fotos... como este post te é dedicado a ti".
A nossa Amélia é um dos mais novos elementos da Máquina, apareceu-nos no fim deste verão vinda da Horta onde viveu a maior parte da sua vida. Sequiosa de teatro, conhecemo-nos e com sinceridade digo, que senti uma especial empatia por ela, nascemos no mesmo ano e mais importante ela veio do mesmo país onde eu nasci e vivi a minha infância, Moçambique mais própriamente a cidade de Lourenço Marques, temos muita coisa em comum.
Amélia passava um momento muito dificil da sua vida, tentamos dar-lhe todo o apoio possivel e é com alegria amiga que te vemos sorrir com vontade, que te vemos de dia para dia estabilizares a tua vida e recomeçares a viver.
Amélia hoje fazes parte do grupo de pessoas que eu chamo de amigas e podes contar comigo sempre que precisares, estou a vê-la a ler isto e a dizer "...que horrrrrorrrr...Marrria". Para quem não sabe ela é o Espirito do Lago Azul e a pessoa mais despistada que existe... meu Deus nunca sabe onde fica o norte e o sul...
Esta foto tirada num dos nossos jantares preparada para trabalhar com a Paula Varela.
Aqui no meu jantar de aniversário com as nossas amigas Patricia e Teresa. Em pleno ensaio com o Fernando que anda por terras de França, amigo boa viagem.
Só pode o Bruno a fazer macaquices, Campo de S. Francisco em dia de recolha de imagens video.
E esta a melhor foto dela, segundo ela mesma, ora digam lá se não é muito bonita a nossa Amélia ?
Sem legendas.........

(SAUDADE) Os Emigrantes

(mãe) Uma mala de cartão
Guarda o agasalho
Na bagagem a viola
No bolso a estampilha
Para que o Senhor Santo Cristo
Guarde esta criatura
Feita delava, sonho e nostalgia

(mulher) No regresso, cá te encontro
Na volta à Ilha te espero
Neste cais de basalto negro
Afagado pelas ondas, vejo
Maresia, prenuncio de encontro

(pai) O verde é o fim do azul
Para diante é que é caminho
Deves marcar cada passo
Para que o engano
Nunca te deixe sózinho

( emigrante) Criptómérias, vulcão
Nesta viagem da vida
Apenas um parco desejo
Beijar esses olhos Mãe
Cheios de pranto sincero

(emigrante) Adeus minha Ilha
Bom dia, América
Porque será que o sol
Apenas de um lado Brilha























Texto e encenação de Armando Moreira, Actores: Bruno Silva, Humberto Almeida, Paula Fagundo, Mario Roberto, Ana Catarina, Maria Moreira e Piedade Rego Costa

quarta-feira, fevereiro 22

Obrigada!

Estou emocionada :) Muito obrigada por se terem lembrado... Quanto ao bolo e à sobremesa, divido-os com toda a "máquina" e quanto à rosa apenas a posso dar a cheirar :)
Obrigada por terem tornado o meu dia ainda melhor!
Beijos para todos*

PARABÉNS HELENA

Parabéns à menina Helena Ferreira que se estreou aqui neste blog ontem e hoje para quem não sabe, festeja as suas 22 primaveras. Espero que este dia te traga tudo o que esperas dele e que seja muito especial, aqui te deixo este bolo para partires como quiseres... ahahahahah.

Aqui te deixo esta rosa do meu quintal, é claro que não é um antúrio gigante mas é dado com o mesmo carinho.
Pois aqui fica esta foto para te inspirares porque nós gostavamos de comer uma fatia generosa.
Muitos beijinhos de todos nós...e as maiores felicidades.

terça-feira, fevereiro 21

Crescer na "máquina"

Olá Maria, olá Armando, olá a toda a Máquina do Tempo.
Ainda sou novinha nessas andanças por isso queria só dizer que até agora tem sido um grande prazer fazer parte deste grupo. Nos poucos meses em que estou convosco reaprendi já muita coisa que tinha esquecido nos últimos anos: aprendi a ter amigos novamente, em confiar um pouco mais em mim e no meu trabalho, a não ter medo de mostrar aquilo que faço independentemente do resultado, a estar bem... e até a por "eyeliner"!!!
Anita, grande a hora em que me encontraste e me apresentaste à "máquina"! Até agora tem sabido tão bem crescer convosco.
Felicidades.

segunda-feira, fevereiro 20

Nem só de teatro vivemos nós...

Nem só de teatro tem vivido a Máquina do Tempo, também temos tido experiências fantásticas e aliciantes noutras àreas como esta por exemplo. No ano 2002, através de um amigo e colaborador nosso, António Gil, tivemos conhecimento de um Festival de Tapetes de Flores em Fabriano, Itália, para o qual ele tinha recebido um convite. Arregaçamos as mangas, metemo-nos ao trabalho e lá conseguimos ir em Junho de 2002 em direcção a Fabriano. Fomos carregados de verduras e flores, ainda levamos massa sovada, vinho de cheiro, licores regionais, queijadas da Vila Franca do Campo, etc que foram distribuidas pelo público em geral e foram muitos. Conseguimos este feito graças a alguns comerciantes, Câmara Municipal de Ponta Delgada e Governo Regional que com patrocinios possibilitaram a deslocação de 15 pessoas, a nossa equipa. Ainda levamos roupa tradicional, o capote e capelo de senhora e o traje domingueiro de homeme e trajes de Foliões. Depois da votação cantou-se, tocou-se e ofereceu-se o que tínhamos levado, enfim tentamos mostrar um pouco da nossa cultura, usos e costumes num país que pouco ou nada sabia de nós, muitos nem sabiam da nossa existência.
Aqui ficam algumas fotos...
Cá está o nosso grupo de foliões um pouco antes da actuação com falta de alguns elementos.
Este foi um dos tapetes dos Mestres de Fabriano, ou seja, não estava a concurso.
Nós, pouco depois das 6h da manhã a riscarmos o nosso tapete, depois de termos passado a noite a picar flores até por volta das 4h.
Já mais tarde, o sol ainda não tinha chegado, a meio desta construção complicada para quem a faz pela primeira vez.
Alguns tapetes de outras equipas.
E finalmente o nosso pronto com alguns elementos da equipa.

sábado, fevereiro 18

CHAMAM-ME DE MESTRE, MAS SOU APENAS UM SALTIMBANCO "FABRICANTE DE SONHOS"























Pois Saltimbanco, é se calhar o melhor que se pode chamar a um maluco que se dedica a uma data de desatinos...porque não deve ter mais nada que fazer?! O Teatro, as Artes Plásticas, as Letras, a Encenação, a Cenografia ou Banda desenhada, são algumas das minhas actividades e todas elas fazem parte da engrenagem daquilo que sou "Um Fabricante de Sonhos". Gosto de ensinar, se calhar nem o faço da forma mais correcta tal como em outras coisas, mas faço-o à minha maneira de forma apaixonante e apaixonada. Ensinar a pintar é no fundo ser capaz de retirar à Alma dos que acreditam em mim, emoção sentimento e até dor e transmiti-las ao branco de uma tela em pinceladas de alegria... medo...às vezes de exaltação.
Quando pintamos deixamos ao mundo um legado de emoções, a memória de existências.

quinta-feira, fevereiro 16

ENSAIOS







"Sou flor da grinalda que a tua mão teceu na fronteira da noite...Deixai-me vê-lo!?..."


















Encenador atento.




















"Nenhum outro amor dormirá com meus sonhos..."quem fala assim não é gago João...












"...espinhos, calamidades, prantos assediam noite e dia a vida dos seres felizes..." continua Joana.

















"tens nas palavras a rudeza de um cabreiro...um pastor..."


















"Parem o tempo, acalmem as águas, calem a lua, prendam o feitiço..." Como? Diga? Não ouvi nada...ahahahah...
















"Ave negra, espada de dois gumes, línguas de fogo..." Sandra desculpa que esta não é para ti, nem te acho ave agoirenta, mas não resisti.














"Lava incandescente, cinza abrasadora, negro o sono..." Grande Bruno...















Não espreites que a princesa não foge...















"...choro derramando minhas lágrimas nos lagos esquecidos, perdidos num vulcão adormecido..."Na tua hora de Glória.


















"...como um milhafre, os raios da sua natureza celeste..." Luís tinha de ser esta.














E finalmente o encenador embevecido ouvindo uma das suas vozes preferidas...







Estas fotos são fruto do ensaio do dia 9, é um pouco o primeiro desvendar do nosso próximo trabalho e mais não digo, para mais tarde fica a promessa de um post só sobre este assunto.